Indicadores de desempenho para compras: confira os 5 principais

indicadores de desempenho para compras

Vender é imprescindível para manter a saúde financeira da organização. No entanto, um balanço financeiro positivo não depende só do volume de vendas realizadas.

O sucesso da empresa e sua estabilidade dependem também da qualidade das compras feitas pela marca. Para mensurar o desempenho desse setor, devem ser avaliados os indicadores de desempenho para compras.

Utilizando esse método de avaliação, o gestor não perde de vista a avaliação de seus processos. Por meio de um diagnóstico rápido, a loja de construção civil pode prever o sucesso da jornada de compras, melhorar a satisfação do cliente e garantir a fidelização dos compradores.

Conhecendo profundamente seu departamento de compras, a equipe pode se antecipar e corrigir possíveis falhas, evitando perdas. Por isso, listamos os principais indicadores que sua empresa deve aplicar. Acompanhe!

O que são indicadores de desempenho para compras

Tradução do inglês Key Performance Indicators, os KPIs também são referidos como indicadores-chave de performance ou indicadores de desempenho. Essa ferramenta coopera com o monitoramento do setor de compras, mostrando com clareza se a empresa está cumprindo o planejamento para o departamento ou se seus processos precisam de revisão.

No ramo de compras, os indicadores devem sempre ser considerados sobre objetivos sólidos, refletindo claramente os resultados do varejo.

É preciso ter atenção: os KPIs são diferentes das métricas, apesar de igualmente importantes, indicando comportamentos e tendências — como hábitos de compra do consumidor, rotatividade de produtos etc.

O acompanhamento dos indicadores de desempenho para compras permite aprimorar o departamento, tornando os processos mais ágeis e eficientes.

5 indicadores para acompanhar

Conheça os 5 indicadores de desempenho que devem ser avaliados em seu setor de compra para garantir o sucesso do departamento.

1. Custo por pedido

Quando a loja de construção compra grandes quantidades, fica mais fácil negociar descontos e prazos flexíveis. No entanto, se você faz vários pequenos pedidos, o poder de negociar diminui.

Com essa perspectiva em mente, é importante mensurar o custo de cada pedido, um indicador que mostra se a empresa está fechando bons negócios ou se está pagando mais do que deveria.

Para realizar o cálculo, é só dividir o montante total gasto no mês pela quantidade de pedidos que foram feitos no período. Se o custo estiver acima das expectativas, é possível tomar algumas atitudes.

O gerente de compras pode centralizar os pedidos em uma data específica, aumentando o volume de mercadorias pedidas para aumentar seu poder de negociação, pode comprar o máximo de um único fornecedor, ou buscar fornecedores que praticam preços melhores.

2. Precisão dos pedidos

Dimensionando mal as compras, as lojas geram custos adicionais com produtos que ficam atravancados no estoque, comprometendo o espaço físico e diminuindo o capital de giro disponível.

A falta de organização nos pedidos gera perda de vendas, já que a falta de determinado insumo pode paralisar as transações.

Portanto, é necessário calcular a precisão dos pedidos do setor de compras. Faça a conta verificando se as ordens de compra foram cumpridas pelo fornecedor e compare os dados com o giro do estoque.

A falta de produtos nas prateleiras também deve ser analisada, a fim de dimensionar a quantidade exata das futuras compras.

3. Prazo médio de pagamento

No setor de construção civil, vender a prazo é uma possibilidade. Contudo, o gerente que adquire os produtos para revenda pode ter de quitar o pagamento à vista, e assim as parcelas sentem o impacto financeiro.

Imagine que você compra ferramentas de um fornecedor e fecha o pagamento e 3 vezes. Na loja de construção, porém, você divide o pagamento do consumidor em até 6 vezes. Seu faturamento acaba diluído ao longo do tempo, provocando a necessidade de pagar o fornecedor antes de receber todo o dinheiro do cliente.

Essa dinâmica de pagamentos torna o prazo médio um dos principais indicadores de desempenho para compras.

Chegar a esse indicador não é um bicho de sete cabeças, como pensam alguns empreendedores: basta realizar a soma de todos os valores devidos aos parceiros e dividir pelo número total de compras do período.

O passo seguinte é multiplicar pelos 365 dias do ano. Podemos simplificar: valor devido / total de compras x 365.

4. Lead time

O tempo decorrido entre a conclusão de um pedido e a chegada dos itens solicitados é nomeado lead time. Esse também é um dos principais indicadores de desempenho que sua loja de construção deve acompanhar!

Sua loja, caso tenha alta rotatividade de produtos, precisará de um lead time curto. Por isso, esse é um fator importante a se considerar para garantir que a jornada de compra do consumidor opere perfeitamente.

Alguns podem arguir que é obrigação da empresa ter estoque, mas é tendência geral que as marcas armazenem cada vez menos itens no inventário.

Isso demanda dos fornecedores a capacidade de entregar com qualidade, prezando pelo cumprimento das datas acordadas, otimizando o espaço de armazenagem e gerando mais lucro e competitividade.

5. Performance dos fornecedores

Em vez de realizar a cotação dos fornecedores mensalmente, a loja de construção pode solicitar que os possíveis parceiros entrem em concorrência. Nessa espécie de processo seletivo, a empresa deve analisar precisamente a capacidade de entrega e a qualidade dos produtos oferecidos por cada fornecedor.

Uma vez firmados os contratos com os parceiros que apresentaram melhores resultados na seletiva, a empresa pode monitorar a performance dos fornecedores fazendo avaliações periódicas e avaliando os mesmos critérios que foram considerados durante o processo de concorrência.

Prazos, preços, qualidade do produto, canais de atendimento e capacidade de entrega são alguns dos itens que devem entrar para o checklist.

Se um fornecedor apresentar um histórico de constante perda de pontos em determinado critério, é possível notificá-lo e combinar novos caminhos para negociar ou simplesmente trocar o parceiro.

Como é possível observar, os indicadores de desempenho para compras são essenciais na hora de mensurar os resultados desse setor na sua loja de construção. Por meio desses KPIs citados, o gestor certamente vai aprimorar as tomadas de decisão do departamento, conquistando o melhor desempenho.

Agora que você já conhece os principais indicadores de desempenho, é hora de continuar aprimorando a sua gestão de compras. Aprenda tudo sobre o assunto em nosso post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *