Estoque parado: entenda quais são os impactos em sua loja

Estoque parado: entenda quais são os impactos em sua loja

Estoque parado em uma loja de materiais de construção é uma situação que pode acarretar muitos riscos para um negócio. Além de gerar altos custos, os produtos que não saem podem impactar diretamente no fluxo de caixa e, consequentemente, nos lucros conforme o tempo passa.

Se, por um lado, ter o estoque abastecido é importante para atender os clientes e evitar possíveis atrasos na entrega, por outro, um estoque parado pode trazer vários prejuízos financeiros, considerando que mercadorias armazenadas por um longo período geram custos, ocupam espaço e impedem qualquer outro tipo de investimento em sua loja.

Você já ouviu falar que ter um estoque parado é ter dinheiro parado? Então chegou a hora de aprender, de uma vez por todas, quais são os principais erros cometidos na gestão dessa área. Para corrigi-los, confira, a seguir, as dicas que selecionamos especialmente para você!

Não realizar diagnósticos periódicos no estoque

A desorganização é um dos fatores que mais atrapalham o desenvolvimento de empresas. Quando se trata de estoque, saber quais são os produtos que estão armazenados por mais tempo é a maneira mais eficiente de eliminar o problema sem causar outros.

Você já pensou no tempo que algumas peças estão “encalhadas”, sem aproveitamento? Em diversas situações, um estoque fica parado simplesmente porque ninguém consegue identificar os reais motivos que impediram a saída dos itens.

A grosso modo, fazer um diagnóstico é o primeiro passo para identificar por que algumas mercadorias ficam paradas. O problema pode estar relacionado à gestão incorreta das compras ou até mesmo ao comportamento do consumidor em determinadas épocas do ano, por exemplo. Para ter certeza, é preciso fazer diagnósticos frequentes.

Evitar promoções e liquidações

Admita: nada atrai mais um cliente do que uma promoção, não é mesmo? No entanto, oferecer uma liquidação em sua loja de material de construção não consiste apenas em abaixar os preços: é necessário realizar um longo planejamento, começando pelo seu estoque. Dessa forma, torna-se mais fácil compreender os custos e prejuízos já obtidos com a falta de giro.

Mais do que atrair as vendas, as promoções são úteis para liberar espaço físico no estoque, além de aumentarem a receita do seu negócio. Lembre-se de que reformas e construções são realizadas a todo momento. Por isso, as liquidações e descontos não precisam ser feitas em um determinado período – o que é uma grande vantagem.

No geral, confira quais produtos estão sem giro no estoque e determine um preço atrativo e sensato, o período de duração da promoção e as formas de divulgação de toda a ação.

Outra dica é pensar não apenas nos descontos de peças, mas também em outras estratégias que atraiam a atenção do público, como a venda de combos, serviços de entrega e montagem grátis, entre outras opções que considerar interessantes.

Não negociar com os fornecedores

Em momentos de superlotação de mercadorias, é interessante buscar ajuda principalmente dos responsáveis pelo abastecimento do seu estoque — ou seja, dos fornecedores.

Ninguém melhor do que eles para saber o quanto esse problema é prejudicial para sua empresa. Por isso, vale a pena tentar uma possível negociação, propondo não somente a troca de alguns produtos, mas também a venda por meio de custos menores.

Calcular os custos de forma incorreta

Uma simples quantidade de tijolos parados pode se tornar um pesadelo para o lojista. Entretanto, nem sempre se livrar do estoque requer medidas drásticas. Antes de tomar qualquer decisão, o gestor precisa calcular o custo de cada peça e, assim, direcionar as estratégias certas para obter resultados satisfatórios.

Por isso, antes de reduzir o preço, leve em consideração o valor que você gasta com toda a estocagem — o que envolve as despesas com frete, impostos e demais negociações de preços feitas com os fornecedores, verificando sempre o valor investido em cada etapa.

Por fim, lembre-se de que custos relacionados à armazenagem, aluguel, espaço físico e demais gastos de estocagem são essenciais nessa análise.

Dispensar o uso da tecnologia

Para as lojas pequenas, administrar o estoque manualmente não é tarefa fácil, mas também não é impossível. Quando se trata de uma empresa maior, no entanto, a possibilidade de erros é alta e compromete essencialmente o bolso do lojista.

Se o estoque parado é um vilão, a automatização de processos é o herói da história, já que pode manter a sobrevivência do negócio. Atualmente, as lojas já podem contar com o auxílio de sistemas informatizados que agilizam o controle, a consulta e a gestão do estoque.

Para escolher o melhor sistema, observe se o software consegue armazenar todas as informações — como as relacionadas à entrada e saída, por exemplo — em uma mesma plataforma, facilitando, assim, o controle e a emissão de relatórios. Sem dúvidas, a tecnologia é uma forte aliada do gestor, tornando-se o melhor investimento para resolver a questão do estoque parado.

Exposição incorreta dos produtos na loja

Quem não é visto, não é lembrado. Isso também vale quando o assunto é a exposição dos produtos em sua loja de material de construção. Se você quer destacar alguma linha de ferramentas ou impulsionar as vendas de qualquer peça, é essencial que esses itens estejam bem posicionados para facilitar o acesso e a visualização dos clientes.

Muitas lojas ainda não expõem seus produtos de forma correta, por isso acabam não atraindo a atenção para determinados itens como deveriam. Para contornar esse conflito, a melhor sugestão é apostar em gôndolas, organizar uma vitrine estratégica, ter prateleiras visíveis, painéis com boa iluminação e até colocar alguns produtos de alto giro próximos aos caixas de pagamento.

Mas atenção! Vale a pena realizar uma pesquisa para saber quais produtos estão sendo mais vendidos, assim como aqueles que estão sem saída. Com isso, sua loja saberá qual o comportamento de compra dos clientes e como impulsionar a venda no geral.

Evitando esses erros, você estará preparado para se livrar de um estoque parado e otimizar os lucros da sua empresa. Para continuar aprendendo, leia outros conteúdos que podem ajudar sua loja de material de construção — como o nosso artigo com 7 dicas para um controle de estoque eficiente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *