Como organizar as finanças de uma empresa MEI?

Hoje em dia, com o MEI, abrir um pequeno negócio se tornou algo simples. Mas assim como se tornou fácil de abrir, também pode ser fácil de fechar, caso a parte financeira fique sem cuidados. Por isso, é essencial saber como organizar finanças de uma empresa.

É preciso manter todas as saídas e entradas de dinheiro registradas, bem como outros itens que fazem parte dessa gestão.

Se você quer aprender como organizar as finanças da sua empresa, continue a leitura deste texto. Separamos 6 dicas para que tudo fique sob controle e seu negócio cresça. Confira!

Adote um sistema informatizado

Ao adotar um sistema informatizado para fazer a gestão financeira do negócio, evita-se que erros possam acontecer na hora de registrar os dados. Mas, além disso, o acesso aos registros, sempre que quiser conferi-los, é facilitado.

Com o software, é possível fazer uma integração do sistema como um todo. Assim, no mesmo programa podem ser feitas as vendas, as entradas de mercadorias no estoque, a emissão de pagamento e as notas fiscais, entre outras funções. Isso reduz o tempo gasto quando comparado a quando tudo é feito de forma manual.

Quem é MEI, ainda tem mais uma vantagem, pois o Sebrae e a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) lançaram, em 2016, o aplicativo Meu Negócio em Dia. Ele permite que quem é dono de pequenos negócios, principalmente MEI, possa organizar as finanças e analisar as despesas, as receitas e a viabilidade do empreendimento.

O MEI costuma ser um empreendedor mais solitário, precisando tomar conta de todos os processos que ocorrem em seu negócio.

Por isso, ter um aplicativo como esse que foi apresentado já é um ótimo começo para a organização das finanças. Ele é gratuito e está disponível para iOS, Android e Windows Phone.

Faça um planejamento financeiro

Todo mundo sabe que pensar como um empreendedor é uma das bases para se ter um negócio próprio. Mas, além disso, outra base é ter um planejamento financeiro. Pois se não se sabe aonde quer chegar, qualquer estratégia é válida — o que não quer dizer que ela fará a sua empresa crescer, concorda?

Por isso, se você ainda não fez um planejamento financeiro, faça agora! Com ele, é possível ter objetivos claros de onde se quer chegar e analisar o que precisa ser feito em seu negócio para atingir essas metas.

Tenha controle sobre o fluxo de caixa

O controle de fluxo de caixa é essencial para todas as empresas. A partir dele, é possível saber tudo o que entra e sai de dinheiro, mês a mês. Sendo assim, é preciso registrar todas as compras para o estoque e para a empresa, despesas fixas e variáveis, além das vendas que são realizadas.

Dessa forma, ao checar o sistema o empreendedor verá em quais meses terá dinheiro sobrando e em quais precisará economizar um pouco para não faltar.

Por exemplo: ao comprar um computador para uso dos funcionários em 8 parcelas, é preciso informar ao sistema os valores das 8 parcelas, cada qual com seu mês de vencimento. Assim, é possível se planejar melhor e saber se em algum período será preciso reduzir os gastos.

Um bom software para realizar não só o controle de fluxo de caixa, mas também integrar dados de estoque com vendas e financeiro é o inFlow. Ele pode ser utilizado tanto em computadores como em celulares.

Mantenha um capital de giro

Digamos que o mês encerrou e depois que todas as contas foram pagas e todas as vendas foram recebidas você notou que sobrou certa quantia em dinheiro.

Essa quantia não pode se gasta ou mesmo guardada em um banco sem ter a possibilidade de ser sacada. Isso porque é preciso ter um valor em dinheiro disponível na conta corrente para ser utilizado em uma emergência ou para pagar contas extras que surjam.

O capital de giro é o dinheiro disponível da loja para arcar com despesas fixas e variáveis, além dos custos. É como se de todo dinheiro que sobra (lucro), uma parte fosse guardada para alguma necessidade.

Ele é muito importante para períodos de sazonalidade, como acontece com lojas de material de construção, em que em alguns meses as vendas caem. O capital de giro é o que vai fazer com que a empresa se mantenha durante essa fase.

Por isso, sempre guarde parte do lucro para o capital de giro. O ideal é estipular uma % fixa para que, dessa forma, todas as entradas sejam “taxadas” pela mesma regra, construindo um capital de giro funcional

Separe as finanças pessoais das da empresa

Um grande erro que quase todo empresário já cometeu uma vez na vida é misturar as finanças da empresa com as pessoais. Ao fazer isso, o empreendedor assume vários riscos, como dificultar a análise dos recursos do empreendimento.

O que geralmente acontece é que, em um momento próspero do negócio, o dono começa a aumentar seu padrão de vida. Para isso, retira parte do lucro sem mesmo registrar essa saída. Isso faz com que a empresa não saiba para onde está indo o dinheiro e o capital de giro seja prejudicado.

No final das contas, a empresa pode até entrar em falência por conta de uma situação como essa.

O que deve acontecer é que todo o dinheiro que sobrar mensalmente seja parte destinado ao capital de giro e parte investido. Já para o dono, é pago todo o mês o pró-labore, que é o seu salário.

Reinvista

É importante que todo MEI reinvista parte do lucro. Isso é primordial para que o negócio não fique defasado em relação aos concorrentes. Então, além do capital de giro, o lucro deve ser reinvestido na própria empresa para que ela continue crescendo e oferecendo os melhores produtos, um atendimento de qualidade e um espaço bacana.

Dessa forma, a loja mantém sua competitividade em um mercado que é cada vez mais exigente.

Nada funciona quando há desorganização. Por isso, seguir as dicas que foram dadas é muito importante para organizar finanças de uma empresa MEI. Cuidar do financeiro de um negócio é importante para que se possa fazer novos investimentos para pagar as despesas variáveis e fixas, para comprar mercadoria para o estoque e para os momentos de crise ou baixa nas vendas.

Então, caso ocorra qualquer erro nessa parte, a empresa MEI pode correr o risco de falir ou ter que fechar antes que isso aconteça.

Se você quer saber mais sobre como realizar um bom planejamento financeiro, acesse esse post e confira dicas incríveis para quem tem uma empresa MEI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *