Como montar um orçamento para uma pequena empresa?

O orçamento é um instrumento de controle e planejamento para qualquer empresa. Ele tem por objetivo estabelecer com antecedência as metas e os recursos que serão gastos no empreendimento. Assim, é preciso avaliar o volume do que se deseja produzir e, a partir disso, analisar quais os custos, recursos e despesas que serão necessários para o negócio alcançar seus resultados.

Por isso, é importante montar um orçamento para uma pequena empresa, pois é comum ver essa prática nas grandes corporações. Sendo assim, as PMEs precisam cada vez mais inseri-la em seu cotidiano empresarial.

Para que você entenda melhor, preparamos este post de como montar esse orçamento. Confira agora!

O que é e qual a função do orçamento para uma pequena empresa?

O orçamento é uma parte do plano financeiro de um negócio que compreende a previsão de receitas, custos e despesas. Ele auxilia a responder uma pergunta muito importante para todo e qualquer empreendimento: como determinado negócio vai conseguir alcançar seu objetivo?

Cada empresa precisa estabelecer o quanto necessita ou deseja vender, quais as despesas necessárias e a precificação correta para desenvolver a atividade e ainda gerar lucro. Por exemplo, uma loja de produtos têm mais saída em determinada época do ano sofre variações de vendas nos demais períodos. Além, é claro, dos picos de vendas em certos meses. Assim, o proprietário precisa ter uma ideia de quanto terá de receita e se será viável, ou não, contratar pessoal extra para essa temporada de maior movimento.

Além disso, ele também precisa se programar para manter as contas em dia nas ocasiões menos favoráveis, ou no surgimento de algum imprevisto. Assim, em todas essas tomadas de decisões, o orçamento tem uma função essencial. Ele ajuda a prever o futuro, determina qual o caminho a seguir e indica quando há problemas e como mudar de direção, caso exista a necessidade.

Qual a importância de sua elaboração?

O orçamento para uma pequena empresa precisa ser feito com base em determinados dados. É preciso saber:

  • se a inflação está alta;

  • como se encontra a atividade industrial no momento;

  • qual é sua renda anual, entre outros.

Também é preciso saber como estão suas vendas em um certo período, se sua empresa está com um alto índice de endividamento, etc.

Esse orçamento para uma pequena empresa deve conter, no mínimo, os seguintes itens:

  • receita média com vendas;

  • gastos médios com impostos;

  • comissões a serem pagas;

  • despesas gerais (contador, papelaria, despesas de manutenção, etc.);

  • gasto com aluguel;

  • despesas com pessoal;

  • gastos com juros.

Com a noção das receitas e despesas mês a mês, é possível projetar o lucro que será obtido em determinado período. Além disso, você pode criar metas para todos os colaboradores do empreendimento, transformando assim o orçamento em uma ferramenta que vai além do simples controle financeiro e passa a ser um instrumento de gestão de RH que confira motivação para todos os funcionários. Assim, você garante informações para facilitar o planejamento dos sócios, que será feito o mais próximo possível da realidade.

A questão do empreendimento ter orçamento não quer dizer que todos os seus problemas estarão resolvidos e que aquele resultado pretendido é o real. A única convicção que existe é de que ocorrerão desvios dos valores projetados. Sendo assim, será preciso revisar e comparar o orçamento anterior com o real no mínimo uma vez por mês.

Com a implantação de um orçamento para no mínimo um ano, a administração da empresa fica muito mais simples, pois é possível ver claramente onde ocorre os problemas. Momentos como os atuais da nossa economia, por exemplo, exigem respostas rápidas no dia a dia das empresas.

Como fazer esse orçamento?

Chegado o momento de elaborar o orçamento, é preciso considerar informações anteriores do empreendimento. Mesmo que os dados existentes sejam de poucos meses atrás, eles vão auxiliar como indicadores para os próximos passos.

Assim, com esses registros em mãos, as operações orçamentárias anteriores vão ajudar a encontrar informações para criar uma ideia inicial do seu orçamento. Por meio de uma análise de dados, você pode estabelecer metas de gestão muito mais organizadas.

Os resultados específicos de cada área do seu negócio devem ser registrados e comparados constantemente. No caso de ocorrer alguma discordância, é preciso fazer uma investigação. Qualquer fato inesperado apontado pode ser lido como um caso único, sendo que isso facilita tomar qualquer ação para a recuperação da empresa. Confira agora outras medidas necessárias para a elaboração orçamentária:

Projeção de vendas

A projeção de vendas tem ligação com a receita que um empreendimento deseja obter a partir da venda de alguma mercadoria. Essa projeção é a base inicial do planejamento, já que os resultados de uma venda é que permitem a elaboração das demais simulações. Aqui é importante também estudar todas as despesas que o negócio vai ter quando um produto for vendido.

Custos da produção

É muito importante entender corretamente quanto custa criar determinada quantidade de mercadorias para a venda. Desse modo, torna-se possível alcançar um equilíbrio entre o que é produzido e as vendas, e assim estabelecer os valores dos itens comercializados.

Mão de obra

Ainda no orçamento principal da empresa, é preciso considerar os gastos com pessoal, que são os custos de um empreendimento com os seus colaboradores. Mesmo para as pequenas empresas que têm um número menor de funcionários, é interessante que essa análise seja feita. Gastos como obrigações, salários, benefícios, tudo deve ser levado em consideração na hora de elaborar de um orçamento.

Investimentos

Outra questão importante é dar atenção para os investimentos operacionais, uma vez que são eles os responsáveis por otimizar e ampliar a capacidade produtiva do negócio. Compra de computadores, balcões, veículos para entregas, por exemplo, devem ser calculados. Além disso, há os investimentos financeiros, que permitem ampliar o patrimônio da marca. Tudo isso deve ser observado na hora de elaborar seu orçamento.

Enfim, essas são práticas que garantem à empresa tenha um bom planejamento orçamentário. O futuro do negócio está na ponta do lápis e traçar uma estratégia correta pode ser a chave para o negócio se destacar perante a concorrência.

E aí, gostou do nosso post sobre orçamento para uma pequena empresa? Então compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude outras pessoas com esse conhecimento!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *