Canais de venda: o que são e como aproveitá-los da melhor forma?

Os canais de venda são as maneiras e os pontos que você utiliza para fechar negócio com seus clientes. Ao ler essa definição, são grandes as chances de você pensar imediatamente no vendedor da sua loja física.

De fato, ele é o canal mais importante para o seu empreendimento, mas não o único. No artigo de hoje, você vai aprender diferentes estratégias para fazer seus canais de venda funcionarem melhor e interagirem entre si.

Vai, ainda, compreender como e por que treinar o seu vendedor, ter uma grande variedade de produtos e outras dicas fáceis de entender e aplicar. Quer aumentar o faturamento e melhorar a produtividade da sua loja sem estresse? Então leia e aproveite o nosso artigo.

Quando e como começar novos canais de venda

“Se os canais de venda são os meios pelos quais eu fecho negócios, não seria o ideal ter o máximo de opções possível? Não seria o correto abrir vários canais de venda?”

Se você se fez essa pergunta, saiba que a resposta é não. Não necessariamente abrir vários canais é o melhor. Alguns deles são muito caros e só compensam se você tiver muito dinheiro e tempo para investir.

Use como requisito mínimo para criar um novo canal de venda a viabilidade dele em médio e longo prazos. Não tente abrir um leque muito grande de opções, pois isso pode fazer você ter que despender dinheiro e esforço e obter pouco retorno financeiro.

Como criar uma visão omnichannel

Outro aspecto a ser levado em conta para criar a sua estratégia de canais de venda é o chamado omnichannel. Esse termo designa a forma como os canais físicos e virtuais se integram e interagem. Desde o começo da sua estratégia de canais de venda, leve em consideração os dois tipos.

Os seus clientes, principalmente os mais conectados, vão dar muito valor a uma espécie de continuidade entre os canais. Por exemplo, comprando online e buscando o produto na loja com o seu vendedor de confiança.

Por sinal, começar novos canais de venda é algo que deve ser planejado com cuidado. Vamos ajudá-lo nessa tarefa, listando os principais canais online e offline, bem como seus diferenciais:

Anúncios na TV e em jornais

Se formos levar ao pé da letra, anúncios não são canais de venda, mas sim canais de marketing. Isto é, eles são pontos de divulgação dos seus produtos, mas não exatamente o meio pelos quais eles vão ser vendidos.

Anúncios desse tipo atingem muitas pessoas. Mesmo se você não tem dinheiro para fazer publicidade em redes de televisão ou grandes jornais, um veículo de circulação do seu bairro já é capaz de atingir um público bem amplo.

No entanto, tenha em mente que, independentemente do valor que for gastar, não será possível medir o retorno desse investimento.

Em outras palavras, por mais que você saiba que, depois de anunciar, as pessoas vêm ao seu estabelecimento, nunca será possível estabelecer uma relação matemática precisa, do tipo, “para cada x reais que gasto em anúncios, faço x novas vendas”.

Isso vale também para outros tipos de ações offline: panfletagem, contratação de carros de som, etc. Muita gente atingida, mas sem a certeza de que eles têm interesse naquilo que você vende. E pouca capacidade de medir o retorno do investimento.

Anúncios na internet

Há uma certa tendência a se pensar que conseguir clientes na internet não envolve custos. Isso não é verdade, embora os custos de anúncios no Google, Facebook e outras redes e mídias online seja muito mais baixo que anunciar em televisão e jornais, por exemplo. No entanto, você deve reservar algum dinheiro para investir, por pouco que seja.

A vantagem desse canal para pequenos empreendedores é que você consegue saber facilmente quantas pessoas visualizaram seus anúncios e quantas clicaram nele, entre outras métricas.

Além de ter a certeza de que eles só serão exibidos para pessoas que realmente se interessam por materiais de construção. É o que se chama, no marketing digital, de segmentação.

E-commerce

As pessoas acreditam, equivocadamente, que ter um e-commerce é ter um site. Na verdade, é possível vender pela internet sem investir muito em CMS, programação e design de uma loja virtual.

O fato é que as principais dificuldades de se manter um e-commerce, como canal de venda viável, estão relacionados à logística.

Por exemplo, se você não está habituado a manter prazo de entregas, lidar com fretes e outros problemas do tipo, isso pode representar o primeiro gargalo de uma possível loja virtual.

Comece testando soluções para esses problemas em plataformas de vendas prontas, como o Mercado Livre, Google Shopping e Google Meu Negócio. Só depois de compreender as facilidades e dificuldades desse modelo, é que vai fazer sentido investir em um site.

A relação entre mix de produtos e canais de venda

É fundamental que a variedade de produtos que você oferece seja ajustada à sua estratégia de canais de venda. Há alguns motivos para isso.

O primeiro e principal é que os consumidores estão mais exigentes. Hoje, eles vão chegar à sua loja tendo feito diversas pesquisas na internet. Logo, querem ver na prática as comparações de torneiras, misturadores, materiais e acabamentos que fez em casa, no computador.

E quanto mais opções você tiver para apresentar a ele, melhor.

O segundo motivo é que estabelecimentos de varejo como o seu também ficam bem vistos em função das marcas que comercializam. Manter os grandes nomes de fabricantes no seu mix de produtos vai resultar no respeito e reconhecimento por parte dos seus potenciais clientes.

O vendedor: seu principal canal de venda

Por sinal, essa exigência dos novos consumidores e a diversidade de produtos de qualidade exigem que você dê atenção a um de seus principais canais de venda: o seu vendedor.

Um bom vendedor é aquele que domina as opções do seu estoque, é conectado e acessa a internet para conhecer as especificações técnicas dos produtos que vende.

Mas como garantir essas habilidades? A resposta, quase imediata, deve ser: treinamento. É necessário prepará-lo em técnicas de vendas, atendimento e no estudo de novos tipos de produtos.

Ciente dessa necessidade, a Deca oferece treinamentos para os vendedores de seus parceiros. Sabemos que, se você conseguir manter um vendedor treinado e motivado, com um bom mix de produtos e um ponto de venda estratégico, o seu negócio pode se transformar.

Vale destacar, ainda, que é necessário um cuidado com a organização visual dos seus produtos nas prateleiras. Exposição e organização são os pontos fortes de qualquer empreendimento que se destaca.

Em resumo, invista nos seus vendedores e mantenha o estoque dinâmico, de modo que ele consiga oferecer um bom mix de produtos. Tudo isso compõe um ponto de vendas, estrategicamente montado e pronto para decolar!

Quer mais dicas de venda da Deca para decorar sua loja, investir em marketing e melhorar a gestão de estoque? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *