7 dicas para um controle de estoque mais eficiente

O controle de estoque basicamente é o registro, fiscalização e gerenciamento da entrada e saída de produtos. Fazê-lo eficientemente é sinônimo de dinheiro bem aplicado, já que ele permite que os produtos certos estejam disponíveis para os clientes quando eles precisam.

Ao mesmo tempo, ele ainda evita a compra em excesso e, consequentemente, prejuízos, dificuldade de logística e outros problemas.

Mas como fazer uma boa gestão de estoque? Daremos 7 dicas imperdíveis neste artigo. Confira!

1. Realize inventários periódicos

O inventário de estoque é importante para conferir a quantidade de cada produto e garantir que você faça uma boa gestão. Para realizá-lo, selecione profissionais para realizar a contagem e um supervisor para realizar uma auditoria. Depois, valide a quantidade utilizando o relatório de compra e vendas.

Como resultado, você terá uma noção da quebra de estoque e poderá adotar medidas que evitem prejuízos financeiros.

Para fazer um inventário eficiente, adote uma metodologia de contagem, para que ela tenha um padrão, que deverá ser seguido por todos os que fizerem a contagem.

Além disso, deixe a loja organizada, com produtos agrupados por categorias para facilitar o trabalho do conferente. É importante evitar recebimento de mercadoria no dia do inventário, caso contrário, o trabalho pode ser maior.

O ideal é realizar ao menos duas contagens para assegurar um resultado preciso e as informações coletadas devem ser armazenadas.

Caso seja feita por meio do sistema, faça um backup, se for feita manualmente, assegure-se de que as planilhas serão guardadas para possíveis consultas futuramente.

2. Busque sempre fornecedores de confiança

Contar com os fornecedores certos ajuda muito para ter um controle de estoque eficiente. Prazos flexíveis e entregas mais ágeis são essenciais para assegurar que não falte produtos de alta rotatividade.

Além disso, produtos de qualidade e atendimento qualificado são requisitos básicos para levar em consideração para escolher os fornecedores.

3. Utilize métodos de organização

Os métodos de controle de estoque ajudam a organizar a valoração dos produtos. Supomos que você compre um produto por R$10,00 e alguns dias depois você compra o mesmo produto por outro preço. Como precificar o estoque? Existem alguns métodos que podem te ajudar nessa tarefa.

Um desses métodos é o PEPS (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai). Nele os itens são vendidos em ordem cronológica, os que estão a mais tempo estocados são prioridades para ser vendidos. Outro método é o UEPS (Último que Entra, Primeiro que Sai) em que o preço do último lote que entrou é o levado em conta.

Já o C.M. (Custo Médio) contabiliza o valor de todo o estoque e divide pelo total de produtos, calculando o custo médio.

O valor final é modificado conforme o método utilizado, portanto, é importante verificar as diferenças entre cada método e optar por aquele que atende melhor às necessidades da sua empresa.

4. Planeje as compras de acordo com a movimentação da loja

Planejar o reabastecimento do estoque também é importante para uma gestão eficiente. Isso significa que, além de verificar a quantidade de produtos que precisam ser repostos, é importante levar em conta o histórico das movimentações anteriores. Dessa forma, é possível atender a demandas futuras e evitar o excesso ou falta de produtos.

Um dos pontos que devem ser analisados é a sazonalidade. Se no final do ano você costuma vender produtos para reformas em maior quantidade, por exemplo, então sabe que é preciso aumentar a quantidade deles neste período.

Outro ponto é a atenção às necessidades de seus clientes. Se naquele período estão ocorrendo problemas como falta d’água, você pode optar por deixar mais caixas d’água no estoque, pois sabe que provavelmente a demanda por este item irá aumentar.

Sendo assim, fique atento aos relatórios de oferta e demanda e realize compras mais eficientes. Lembre-se de que seu estoque é um dinheiro investido e investir adequadamente é essencial para obter lucro.

5. Conte com uma equipe capacitada

O controle de estoque basicamente é o registro, fiscalização e gerenciamento da entrada e saída de produtos. Fazê-lo eficientemente é sinônimo de dinheiro bem aplicado, já que ele permite que os produtos certos estejam disponíveis para os clientes quando eles precisam.

Ao mesmo tempo, ele ainda evita a compra em excesso e, consequentemente, prejuízos, dificuldade de logística e outros problemas. Mas como fazer uma boa gestão de estoque? Daremos 7 dicas imperdíveis neste artigo. Confira!

1. Realize inventários periódicos

O inventário de estoque é importante para conferir a quantidade de cada produto e garantir que você faça uma boa gestão. Para realizá-lo, selecione profissionais para realizar a contagem e um supervisor para realizar uma auditoria. Depois, valide a quantidade utilizando o relatório de compra e vendas.

Como resultado, você terá uma noção da quebra de estoque e poderá adotar medidas que evitem prejuízos financeiros. Para fazer um inventário eficiente, adote uma metodologia de contagem, para que ela tenha um padrão, que deverá ser seguido por todos os que fizerem a contagem.

Além disso, deixe a loja organizada, com produtos agrupados por categorias para facilitar o trabalho do conferente. É importante evitar recebimento de mercadoria no dia do inventário. Caso contrário, o trabalho pode ser maior.

O ideal é realizar ao menos duas contagens para assegurar um resultado preciso e o armazenamento correto das informações coletadas. Caso seja feita por meio do sistema, faça um backup. Se for feita manualmente, assegure-se de que as planilhas serão guardadas para possíveis consultas no futuro.

2. Busque sempre fornecedores de confiança

Contar com os fornecedores certos ajuda muito a ter um controle de estoque eficiente. Prazos flexíveis e entregas mais ágeis são essenciais para assegurar que não falte produtos de alta rotatividade.

Além disso, produtos de qualidade e atendimento qualificado são requisitos básicos para levar em consideração ao escolher os fornecedores.

3. Utilize métodos de organização

Os métodos de controle de estoque ajudam a organizar a valoração dos produtos. Suponhamos que você compre um produto por R$10,00 e, alguns dias depois, você compra o mesmo produto por outro preço. Como precificar o estoque? Existem alguns métodos que podem ajudá-lo nessa tarefa.

Um desses métodos é o PEPS (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai). Nele os itens são vendidos em ordem cronológica; os que estão a mais tempo estocados são prioritários nas vendas. Outro método é o UEPS (Último que Entra, Primeiro que Sai) em que o preço do último lote que entrou é aquele levado em conta.

Já o C.M. (Custo Médio) contabiliza o valor de todo o estoque e divide pelo total de produtos, calculando o custo médio. O valor final é modificado conforme o método utilizado. Portanto, é importante verificar as diferenças entre cada método e optar por aquele que atende melhor às necessidades da sua empresa.

4. Planeje as compras de acordo com a movimentação da loja

Planejar o reabastecimento do estoque também é importante para uma gestão eficiente. Isso significa que, além de verificar a quantidade de produtos que precisam ser repostos, é importante levar em conta o histórico das movimentações anteriores. Dessa forma, é possível atender a demandas futuras e evitar o excesso ou falta de produtos.

Um dos pontos que devem ser analisados é a sazonalidade. Se no final do ano você costuma vender produtos para reformas em maior quantidade, por exemplo, então sabe que é preciso aumentar a quantidade deles nesse período.

Outro ponto é a atenção às necessidades de seus clientes. Se naquele período estão ocorrendo problemas como falta d’água, você pode optar por deixar mais caixas d’água no estoque, pois sabe que provavelmente a demanda por esse item aumentará.

Sendo assim, fique atento aos relatórios de oferta e demanda e realize compras mais eficientes. Lembre-se de que seu estoque é capital investido. Aplicá-lo de forma adequada é essencial para obter lucro.

5. Conte com uma equipe capacitada

Não se engane, é importante contratar profissionais capacitados para fazer uma gestão de estoque eficiente.

Eles terão de verificar datas de vencimento, contabilizar entradas e saídas de acordo com o método escolhido e ainda organizar os produtos adequadamente.

O controle deve ser rígido e todos precisam estar cientes de que cadastrar todos os produtos que entram e saem é essencial e precisa ser feito no mesmo dia. Deixar para o dia seguinte pode levar a esquecimentos, desvios e quebras de estoque. É mais simples manter a organização do que perder o controle e precisar resolver diversos problemas posteriormente.

6. Saiba quando fazer queima de estoque

Produtos parados e que não tem muita saída não são bons para o seu negócio. Para começar, eles ocupam espaço de mercadorias que vendem mais e causam prejuízos, já que você poderia lucrar com esses produtos.

Além disso, eles ainda atrapalham a organização do seu estoque. Para liberar o espaço e recuperar o dinheiro investido nos produtos, existe uma excelente alternativa: fazer uma liquidação.

Elas não só ajudam a abrir espaço para produtos mais rentáveis, como também atraem e fidelizam clientes. Ou seja, você resolve o seu problema e ainda obtém vantagens. Nada mal, não é?

7. Utilize softwares de gestão para fazer o controle de estoque

Controlar o estoque manualmente requer o preenchimento de planilhas de papel, daquelas presas em pranchetas. Normalmente esse método ainda é adotado por lojas menores, mas mesmo elas podem se beneficiar do gerenciamento automatizado.

O processo manual está mais sujeito a erros, o que pode custar dinheiro. Usando sistemas de gerenciamentos o processo é otimizado, a produtividade aumenta, elimina-se a necessidade de papéis e o processo fica mais organizado e menos sujeito a erros.

Com os sistemas, deve-se capacitar os funcionários para utilizá-los e certificar-se de que ele é compatível com os computadores de sua loja. A boa notícia é que existem diversos softwares disponíveis que podem ser adotados pela empresa conforme a necessidade.

As lojas de materiais de construção civil, por exemplo, precisam de sistemas de controle de estoque que disponibilizem o cadastro de medidas em unidades e em metros quadrados. No entanto, isso não é um problema, pois existem ótimas opções no mercado.

Está interessado no assunto e quer saber mais? Confira nosso artigo em que indicamos 5 excelentes sistemas de gerenciamento de estoques!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *